voltar

PROCESSOS CURRICULARES E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS


Sigla / Número: ECM - 718
Nível: Mestrado Acadêmico
Créditos: 03

Ementa

As teorias curriculares. A legislação vigente e as reestruturações curriculares na formação de professores de ciências. Os fundamentos teórico metodológico da formação docente em ciências.

Bibliografia

ABIB, M.L.V.S. A contribuição da prática de ensino na formação inicial de professores de Física. In: ROSA, D.E. G. et al. (Org.). Didática e práticas de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 188-204.
ANASTASIOU, Lea das Graças Camargo. Construindo a docência no ensino superior: relação entre saberes pedagógicos e saberes científicos. In: ROSA, Dalva E. Gonçalves Rosa e SOUZA, Vanilton Camilo de e FELDMAN, Daniel et al. Didática e Práticas de Ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro: DP&A, p.173-187, 2002.
APPLE, M. W. Conhecimento oficial: a educação democrática numa era conservadora. Tradução de Maria Isabel Edelweiss Bujes. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.
____________. Educação e poder. Tradução de Maria Cristina Monteiro. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.
BARBOSA, R. L. L, et all. Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo. Editora: Unesp, 2004.
BECKER, F. A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2005. 344p.
BEJARANO, N.R.R. Tornando-se professores de Física: conflitos e preocupações na formação inicial. 300f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo 2001.
BERNSTEIN, B. A estruturação do discurso pedagógico: classe, códigos e controle. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Luiz Fernando Gonçalves Pereira. Título do original em inglês: The structuring of pedagogic discourse. Petrópolis: Vozes, 1996. v. 4 - Class, Codes and Control.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES nº 1.304: diretrizes Nacionais Curriculares para os Cursos de Física. Aprovado em 06 nov. 2001, homologado em 04 dez. 2001. Publicado no DOU em 07 dez. 2001.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP nº 009: diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Aprovado em 8 maio 2001, homologado em 17 jan. 2002. Publicado no DOU em 18 jan. 2002.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES nº. 9, estabelece as Diretrizes Curriculares para os cursos de Bacharelado e Licenciatura em Física. Aprovada em 11 de março de 2002, DOU de 26 março de 2002. Seção 1, p. 12.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº. 2: institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Aprovada em 18 fev. 2002. DOU de 4 mar. 2002. Seção 1, p. 9.
BRASIL. Lei 9.394 de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.
BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnologia. Parâmetros Curriculares Nacionais: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 1999.
BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCNs+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC, SEMTEC, 2002. 144 p.
BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCNs+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC, SEMTEC, 2002b, p. 59.
CAMARGO, S. Discursos presentes em um processo de reestruturação curricular de um Curso de Licenciatura em Física: o legal, o real e o possível. 2007. 285f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência). Faculdade de Ciências, UNESP, Bauru, 2007.
CAMARGO, S.; NARDI, R. Formação de professores de Física: os estágios supervisionados como fonte de pesquisa sobre a prática de ensino. Revista Brasileira de Pesquisa em educação em Ciências, v. 3, n. 3, p. 33-56, set./dez., 2003.
CARVALHO, A. M. P; GIL PÉREZ, D. O saber e o saber fazer dos professores. In: CASTRO, A. D. ; CARVALHO, A. M. P. (Org.) Ensinar a Ensinar: Didática para a Escola Fundamental e Média. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. p.107-124.
CARVALHO, A. M. P; GIL PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 2.ed. São Paulo: Cortez, 1995.
CARVALHO, L. M. C. et al. Pensando a licenciatura na UNESP. Nuances Estudos Sobre Educação, v. 9, n. 9/10, p. 211-232, 2003.
CHAVES, S.N. Por uma nova epistemologia da formação docente: o que diz a literatura e o que fazem os formadores. In: SCHNETZLER, R. P. e ARAGÃO, R.M.R (orgs) Ensino de ciências: fundamentos e abordagens. Campinas, R. Vieira Gráfica e Editora, 2000, p.42-59.
CHASSOT, A . Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. Ijuí: Unijuí, 2006.
COLL, C. e Martin H, et All. Aprender conteúdos e desenvolver capacidades. Porto alegre, Editora: Artmed, 2004
COLL, C. et al. Os conteúdos na reforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002. 296p.
CORTELA, B. S. C. Formadores de professores de Física: uma análise de seus discursos e como podem influenciar na implantação de novos currículos. Bauru, UNESP, 2004, 268f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência)- Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista. Bauru, 2004.
COSTA, M. V (Org.). O currículo no limite do contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.
CUNHA, M. I. Aportes teóricos e reflexões da prática: a emergente reconfiguração dos currículos universitários. In: MASETTO, Marcos (Org.).
Docência na Universidade. 2 ed. Campinas: Papirus, 2003, v. 1, p. 27-38.
FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. 17° ed. (coleção leitura)
_________. Pedagogia do oprimido. 22. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993. (Coleção o mundo hoje, v. 21).
GALIAZZI, Maria do Carmo; MORAES, Roque; MANCUSO, Ronaldo; AUTH, Milton (Orgs.). Construção curricular em Rede na Educação em Ciências: uma aposta de pesquisa na sala de aula. Ijuí: Ed. Unijuí, 2008. 304 p.
GARCÍA, C. MARCELO. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto, Editora, 1999. 271p.
GARCIA, C.M. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor, In: NÓVOA, Antônio (Org.).Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. p. 51-76.
GARCIA, R. L e MOREIRA (Org.). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. Tradução de Silvana Cobucci Leite; Beth Honorado; Dinah de Abreu Azevedo. São Paulo: Cortez, 2003.
GIL PÉREZ, D. ¿Que hemos de saber y saber hacer los profesores de ciencias? Intento de Síntesis de las aportaciones de la investigación didáctica). Enseñanza de las Ciencias, v.9, n.1, p.69-77, 1991.
GIROUX, H. A. Cruzando as fronteiras do discurso educacional: novas políticas em educação. Tradução de Magda França Lopes. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.
____________. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia critica da aprendizagem. Tradução de Daniel Bueno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.
GOODSON, I. F. As politicas de currículo e de escolarização. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.
GOODSON, I. Currículo: teoria e história. 4. ed.Tradução de Attílio Bruneta. Petrópolis: Vozes, 2001.
GOODSON, Ivor F. Dar voz ao professor: as histórias de vida dos professores e o seu desenvolvimento profissional. In: Vidas de professores.
NÓVOA, A. (Org.). Tradução de Maria dos Anjos Casseiro e Manuel Figueiredo Ferreira. Porto: Porto Editora, 1992, p. 63-78.
LABURÚ, C. E,; ARRUDA S, M; NARDI, R. Pluralismo Metodológico no Ensino de ciências. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 247-260, 2003.
LOPES, A. C.;MACEDO, E (Org.). Currículo: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2002 (Série Cultura, Memória e Currículo).
MALACARNE, V. Os professores de química, física e biologia da região oeste do Paraná: formação e atuação. 212.p Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.
MARQUES, C. A.; PEREIRA, J. E. D. Fóruns das licenciaturas em universidades brasileiras: construindo alternativas para a formação inicial de professores. Educação & Sociedade, v. 23, n. 78, p.117-142, 2002.
MONTEIRO, L. A construção do conhecimento profissional docente. Coleção Horizontes pedagógicos. Ed. Instituto Piaget, Lisboa. 2001.
MOREIRA, A. F. & SILVA, T. T. Currículo, cultura e Sociedade (orgs.). 7.ª Ed. São Paulo: Cortez, 2002.
MOREIRA, A. F. B. Currículo e programas no Brasil. 13. ed. São Paulo: Papirus, 1990 (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).
MOREIRA, A. F. B.; SILVA, T. T da (Org.) Currículo, cultura e sociedade. 7. ed. Tradução de Maria Ap. Baptista. São Paulo: Cortez, 2002.
NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. IN: NÓVOA, Antônio (org). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992, p.16-33.
PACHECO, J. P. Políticas curriculares: referencias para análise. Porto Alegre: Artmed, 2003.
PEDRA, J. A. Currículo, conhecimentos e suas representações. Campinas, SP: Papirus, 1997. (coleção práxis).
PEREIRA, J. D. Formação de professores: pesquisas, representações e poder. B. Horizonte: Autêntica, 2000.
PEREZ GÓMES, A. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, Antônio (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. p. 93-114.
PHILIPPE Perrenoud, et all. As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre, Ed. Artmed, 2002.
POPKEWITZ, T.S. Profissionalização e Formação de Professores: algumas notas sobre a sua história, ideologia e potencial. In: Nóvoa, António (Org). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992, p.35-50.
SCHNETZLER, R. P. O professor de ciências: problemas e tendências de sua formação. In: SCHNETZLER, R. P.; ARAGÃO, R.M.R (Org.) Ensino de ciências: fundamentos e abordagens. Campinas, R. Vieira, 2000, p.12-41.
SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. IN: NÓVOA, Antônio (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. p.78-91.
SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. 156p.
TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.
VEIGA, I. P. A. Projeto Político-Pedagógico da Escola: uma construção possível. 17. ed. Campinas, SP: Papirus, 2004. (Coleção magistério: formação e trabalho pedagógico).
ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
ZABALLA, A. Como trabalhar os conteúdos em sala de aula. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.